Pesquisar neste blogue

terça-feira, 2 de junho de 2020

O Mundo da guerra fria


Aula Síncrona – O mundo da guerra fria

A nova ordem mundial do pós-guerra

Porque acabou a supremacia europeia no mundo?

Feed back – As consequências da 2ª Guerra Mundial

A política de blocos e a Guerra Fria
Manual pp. 136 a 143

Motivação:

Video : https://www.youtube.com/watch?v=LwLswRLg_qA – Dr. Fantástico (Dr. Strangelove) trailer legendado pt br

A política de Blocos e a Guerra Fria. – Escola Virtual

P.P -   A política de blocos e a Guerra Fria

Exercícios: Tarefa final  e os da Escola Virtual

Conclusão:

Depois da 2ª Guerra mundial definem-se dois blocos de influência mundial: O bloco ocidental liderado pelos E.U.A e o bloco oriental liderado pela U.R.S.S. O Primeiro de cariz capitalista tenta evitar o avanço do imperialismo soviético, liderado pelo bloco oriental. Como os blocos têm noção da sua força destruidora, estruturam organismos militares capazes de defenderem cada um e travar o avanço do outro. A Nato liga-se ao bloco ocidental e tenta travar o imperialismo soviético enquanto o Pacto de Varsóvia zela pela defesa militar dos países satélites da U.R.S.S. além da cooperação económica.
De entre os acontecimentos de tensão vividos por este período de política de blocos em que cada um deles, se arma de forma a inspirar terror no outro, podemos destacar, os acontecimentos:

A construção de um muro em Berlim para evitar a fuga dos berlinenses orientais para ocidente

A Invasão da Coreia do Sul pro americana pela Coreia do Norte pro chinesa e soviética

A Invasão do Vietname do sul pelo Vietname do norte apoiado pela China e URSS

A Questão dos Mísseis de Cuba.

Guerra Civil entre a UNITA E O MPLA em Angola

A invasão do Afeganistão pelas tropas soviéticas, para combater os rebeldes apoiados pelos russos.

Após a morte de Estaline, (1953) o seu sucessor Nikita Krustchev, propôs o princípio da Coexistência Pacífica e foi várias vezes aos E.U.A. havendo um certo desanuviamento nas relações de agressividade entre os blocos. No entanto, nenhum deles desistiu das suas tentativas de influência territorial e política. A rivalidade é visível, na espionagem, na concorrência do desporto e  nas viagens espaciais. Neste aspeto, Apolo18 e Soyuz 19 encontraram-se no espaço, num celebrado momento de coexistência pacífica.


Síntese:







segunda-feira, 18 de maio de 2020

3ª e 4ª aula síncrona e assíncrona -Holocausto e resistência

 Holocausto e resistência

Feed back - 2ª Guerra Mundial

Questão Problema:



Holocausto e Resistência

Motivação.

https://www.youtube.com/watch?v=n2yS97CEBiw    - Diário de Anne Franck

PP – Holocausto e resistência


Conclusão:


O que é o Holocausto ?
 
Prática de Genocídio dos judeus que dizimou mais de cinco milhões de pessoas entre as quais um milhão de crianças.
    




 Qual o papel da Resistência

Movimento clandestino que resiste ao Nazis, nas zonas ocupadas. Também chamado “Exércitos das sombras”.

Os resistentes franceses, gregos, jugoslavos, polacos e russos lutavam de forma clandestina, contra os Nazis, ajudando os Aliados na preparação de operações militares, distribuindo panfletos e jornais, através da espionagem e de sabotagens.



                                                   Resistência




                                                                     































Hino da Resistência francesa

(Chant des partisans)


Amigo, ouves

As asas negras dos corvos
Nos nossos campos?
Amigo, ouves
Os gritos surdos do país
Que acorrentam?

Ei, companheiros
Operários e camponeses
Soou o alarme!
Esta noite o inimigo
Conhecerá o preço do sangue
 E as lágrimas!

Subi das minas
Descei das colinas
Camaradas.
Tirai da palha
As espingardas, as munições
As granadas.

Ei, matadores
A bala ou à faca
Matai depressa!
Ei, sabotador
Atenção à tua carga
 Dinamite!

Somos nós que partimos
Os ferros das prisões
Para os nossos irmãos!
O ódio nos persegue
E a fome nos empurra
A miséria…

Há países
Onde homens nas suas camas
Vivem sonhos…
Aqui, nós, vê
Pisam-nos e matam-nos
Esmagam-nos


Exercício:

Insere a Resistência no contexto histórico do Nazismo.

Como é que o Nazismo conseguiu impor-se a toda a Europa?

Qual o papel desempenhado pela Resistência na libertação da Europa do Nazismo?




Bibliografia:
A Resistência – Os exércitos da sombra - texto e ilustração de Pierre Dupuis, Lisboa, 1975, Círculo de Leitores.
Hino de Resistência Francesa





2ª aula síncrona e assíncrona - 2ª Guerra Mundial




Feedback
Razões da 2ª Guerra Mundial:

- os Nazis alcançam o poder, na Alemanha, em 1933. Defendem:

- a injustiça da perda da 1ª Guerra Mundial

- a radicalização do sentimento popular da superioridade alemã (ariana) e  o sentimento de humilhação face ao Tratado de Versalhes que infligia à Alemanha pesadas indemnizações; proibia a Alemanha de ter navios e aviões de guerra, limitava a 100 mil os soldados de infantaria, tirava todas as suas colónias.

- o militarismo e expansionismo da Alemanha Nazi.

Por outro lado, a crise económica do pós guerra, agravada pela  Crise de 1929, que, levou à  crise da democracia liberal e desenvolveu movimentos autoritários e fascistas pela Europa, como o fascismo italiano e o nazismo alemão.

Depois da ocupação do poder da Alemanha em 1933, Adolf Hitler iniciou uma campanha de elevação da Alemanha, de doutrinação da população e de perseguição às minorias.
A Alemanha, quando começou a recuperar a sua economia, partiu para o rearmamento, contrariando o Tratado de Versalhes.
Os Franceses e ingleses assistiram sem acão, já que temiam que uma reacção face à política alemã, poderia levar a Europa a uma nova guerra que queriam evitar.
Quando a Alemanha se fortalece militarmente, Hitler dá início ao seu expansionismo territorial. A ideia de Hitler era construir o espaço vital” que consistia em formar um império Alemão, (Terceiro Reich) em territórios já ocupados por germânicos.
Este expansionismo germânico ocorreu em três momentos:
- anexação da Áustria, ( Anschluss ) , em 1938.
- anexação dos Sudetas, região da Checoslováquia, em 1939.

Nesta fase o Pacto de Munique, (entre França, Inglaterra e Alemanha) concede essas regiões `Alemanha, com a condição de não ocuparem mais nenhuma região.

No entanto, no final do ano, acabam por anexar quase toda a Checoslováquia.
Em 1 de Setembro de 1939, invade a Polonia, país surgido ao final da Primeira Guerra Mundial em territórios que anteriormente pertenciam aos alemães e aos russos, logo protegida pelos Aliados que reagem, declarando Guerra à Alemanha.

Foi o início da Segunda Guerra Mundial.

Motivação – slide blocos em conflito

Questão Problema: “A Guerra é a Guerra!”


Recursos:
Manual PP. 144-124
Blogue Estoriar3
O desenrolar da Guerra.
P.P.  - World War II European Theater
A Guerra relâmpago – vídeo Leya.


 PP. 2ª Guerra Mundial – principais etapas – análise e discussão

Conclusão:

Fases da Segunda Guerra Mundial
  • Supremacia do Eixo (1939-1941): Uso da blitzkrieg (guerra relâmpago - tática em que artilharia e infantaria faziam ataques coordenados contra as linhas adversárias com o objetivo de abri-las, depois, a infantaria e os blindados faziam rápidas movimentações no território aberto) e a conquista de quase toda a Europa e noutros continentes, pelas tropas da Alemanha. Além disso, na Ásia, os japoneses conquistaram uma série de territórios dominados por britânicos, franceses e holandeses.
  • Equilíbrio de forças (1942-1943): os Aliados equilibram forças com a Alemanha, tanto na Ásia como na Europa. 
  • Derrota do Eixo (1944-1945): o Eixo entra em decadência. A Itália é invadida e Mussolini, deposto; os alemães e depois os japoneses são derrotados. 

Entre 1939 e 1941, os alemães conquistaram PolóniaDinamarcaNoruegaHolandaBélgicaFrança, Jugoslávia e Grécia, dominando grande parte do continente europeu.
Em 1941, a Alemanha parecia invencível, e organizou o plano mais ousado em toda a guerra: a Operação Barbarossa que se dirigia contra a URSS. Até aí, havia um pacto de não agressão mútua. 
invasão da União Soviética ocorreu em 22 de junho de 1941, e tinha como plano conquistar o território em oito semanas, o que se mostrou inviável e determinou o fracasso dos alemães.
Os alemães tinham três objetivos: MoscovoLeningrado e Estalingrado. os alemães chegaram a poucos quilómetros de Moscovo, mas falharam. Leningrado foi cercada pelos alemães durante 900 dias, pelo que quando se deu a retirada dos alemães, a população, ficou a  morrer de fome.
No entanto, a Batalha mais importante, foi a de Estaninegrado.
Essa cidade um ponto chave para os alemães garantirem o controle sobre os poços de petróleo do Cáucaso.
luta em Estalingrado foi duríssima e estendeu-se de julho de 1942 até  fevereiro de 1943, com a derrota dos alemães.
A batalha por Estalinegrado teve saldo de  mortes de 1 a 2 milhões de pessoas. A cidade foi arrasada, mas a resistência dos soviéticos e o inverno levou à derrota dos alemães. Durante essa batalha, diariamente, milhares de soldados e de munição eram enviados para as tropas soviéticas.

ALIADOS
Grã Bretanha
 França
 EUA
URSS
                              
EIXO
Japão
Itália
Alemanha
Holocausto
Promovido pelos Nazis (6 milhões de judeus mortos).
Aglomeração de judeus e Guetos
(ex: Gueto de Varsóvia)
 Campos de concentração:
Awchivitz-Birkenau
Treblinka
Bergon Belsen

Pacto de Não Agressão – URSS - Alemanha
Acordo de paz por 10 anos
Acordos económicos
Divisão da Polónia 

Principais razões para o início da 1ª Guerra Mundial:
- Desobediência ao Tratado de Versalhes.
-Expansionismo germânico – Espaço Vital
- Conceito de superioriade da Raça Ariana



2ª GUERRA MUNDIAL
Fases da Guerra:
Expansionismo Alemão: (1930-1941)
Recuperação Alemão (1942-43)
Derrota Alemã em Estalinegrado
Batalha de Kursk
Batalha de Berlim
Bombardeamentos atómicos:
- Hiroshim;
- Nagasáki



1944-1945 - Derrota do Eixo. Suicídio de Hitler.



Aula assíncrona – resposta a um questionário  de escolha múltipla (correcção automática) com uma questão ( completamento de espaços) corrigida por mim– pasta tarefas. Posteriormente darei feedback.